Arquivo | The Killing RSS for this section

[Resenha] The Killing 1ª Temporada

Quando soube que o canal AMC estaria exibindo uma nova série, não pensei duas vezes antes de começar a assisti-la. Afinal, o canal é conhecido por seus programas de alta qualidade.

Infelizmente The Killing é uma exceção.

"Quem matou Rosie Larsen?" — Série gira em torno de assassinato da adolescente.

The Killing é a versão americana da série dinamarquesa Forbrydelsenem, e tem como foco principal a investigação do assassinato da jovem Rosie Larsen. Seguimos os passos dos detetives Sarah Linden e Stephen Holder em busca da solução do crime. Em segundo plano também acompanhamos a vida da família de Rosie após sua morte, os suspeitos e até a vida de um político da cidade.

 A primeira temporada contém 13 episódios, sendo que cada episódio conta como um dia na história. E isso é um jeito interessante de narração, mas imagino que para quem acompanhou semanalmente (que é o meu caso) não sentiu o efeito esperado pelos roteiristas.

A série começou bem, mas teve um desenvolvimento ruim. Somos apresentados a vários suspeitos que logo depois são descartados e não têm mais aparições. Diversas vezes o recurso conhecido como Cliffhanger é usado nos fins dos episódios, mas não tem importante no episódio seguinte. Isso mostra tamanha falha na criação do roteiro — parecendo até que os criadores não tinham mais ideias.

Notas:

  •  História: 5,5/10; Está cada vez mais comum séries policiais hoje em dia. Então é necessário inovar, e The Killing veio com essa intenção. Tinha tudo para dar certo, mas pelos fatores que citei se tornou algo pior do que as histórias que estamos acostumados. Eu realmente fiquei entusiasmado com o primeiro episódio e ainda tentei gostar do programa, mas não consegui.
  • Atuação: 8,6/10; O elenco é muito bom, ponto positivo para a série. A família de Rosie consegue transmitir toda a tristeza, melancolia e raiva, tanto que uma das melhores cenas que vi foi com a mãe. A única exceção é da detetive Linden, que demonstra muito pouco sentimento, parecendo até um robô.
  • Direção artística: 8,8/10; Há poucos momentos que mostram as cenas do crime, mas é feito um bom trabalho quando aparecem. Nas cenas comuns, de investigação, o clima é bastante sombrio e combina completamente com a premissa da série.
  • Trilha sonora: 9,0/10; Foi feita pelo compositor Frans Bak e é a mesma da original dinamarquesa. É bem trabalhada e exalta o clima de suspense (que deveria existir, mas os culpados aqui são os roteiristas).

NOTA FINAL: 7,9/10 — Mediano

The Killing tentou inovar. Muitos defendem a série, mas para mim não passa de algo medíocre. Vale ressaltar que no final da temporada ainda não é descoberto o verdadeiro assassino da jovem, contradizendo a palavra dos diretores. E isso foi uma opção muito arriscada para o canal porque muitos espectadores não voltarão daqui a um ano para a segunda temporada (eu incluso).

Mais sorte da próxima vez, AMC.